sábado, 20 de janeiro de 2018

Quanto custa o carro frugal?



Sem dúvidas, um dos maiores drenos de dinheiro é o carro próprio. Sonho de consumo dos brasileiros e comum símbolo de status (o cidadão comum avalia sua riqueza dependendo do carro que você pilota), este item é um grande atrapalhador de aportes e gerador de despesas, além de grande vilão que pode te deixar na infernal zona das dívidas.

Sustentar carro requer um esforço financeiro enorme. Por si só, o carro deprecia de valor a cada segundo. Comprado um carro zero, este já perde boa parte de seu valor no primeiro quilômetro rodado. Além disso, a realidade brasileira promove seguro veicular a preços obscenos, gasolina batizada mais cara que gasolina de qualidade do exterior e o nosso famoso IPVA.

Para o investidor, a simples ideia de NÃO ter um carro representa uma enorme liberdade de aporte e menor dor de cabeça. Entretanto, para algumas pessoas o carro é uma necessidade. 

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 e perspectivas para 2018



Mais uma postagem para fazer um registro do que aconteceu no ano e quais seriam minhas expectativas para 2019.

No ano de 2017:
-Meu patrimônio subiu de R$177.987,37 para R$292.479,37, um aumento de R$114.492,00 ou 64,3%.
-Aportei R$26.902,00, o equivalente a R$2.241,83 por mês, um aumento de 68% em relação ao ano passado.
-O patrimônio rendeu 42,75% no ano, ou 3,01% ao mês.
-Fechei a carteira com 5 ações, contra 6 do ano passado. A Porto Seguro e o Banco Paraná foram removidos da carteira, enquanto Excelsior foi adicionada.
-Recebi R$7.417,50 em proventos, representando R$618,12 ao mês, uma diminuição de -24,3% em relação ao ano passado.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Fechamento – Dezembro de 2017



Finalmente chegamos ao final do ano. Dezembro foi um mês muito positivo para o mercado de ações e para as criptomoedas.
Em relação às últimas, fiz uma mudança considerada agressiva (como se operar essas moedas já não fosse arriscado o bastante, não?), o que até o momento me trouxe resultados satisfatórios.
No campo do Ibovespa, CPFE3 (de novo), BRFS3 e BRKM5 foram os destaques negativos, com respectivos -7,81%, -4,89% e -2,87% de queda. No campo positivo estão EMBR3, JBSS3 e BRAP4 com respectivos 28,38%, 24,02% e 17,31%.

Vamos aos números:

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Inglês + Investimentos = Bloomberg online



Você que navega por aqui sabe que o clima é de investimentos com uma pitada de inglês. Então por que não juntar os dois?


Para você que é interessado em investimentos e quer desenvolver suas habilidades em inglês, que tal acessar o site da Bloomberg e o seu Live Now?


O interessante é que você acessa sem burocracia nenhuma. Nenhum pagamento. Nenhum cadastro. Nem confirmação de que você não é um robô eles pedem. Duvida? Acesse então o site:

sábado, 16 de dezembro de 2017

Acredite, o Bitcoin vale 1 trilhão!



Está sendo impressionante a escalada do Bitcoin. Nos últimos dias, considerando a cotação atual de R$67.000 cada moeda, o bitcoin atingiu a marca de 1 trilhão de reais.

Façamos os cálculos: existem em circulação hoje cerca de 16,74 milhões de moedas. Se cada uma custa R$67.000, logo em conjunto as moedas atingiram o patamar de 1,1 trilhões de reais. Claro que isso é bem abaixo da marca do trilhão de dólares que alguns entusiastas afirmam que o Bitcoin algum dia chegará, mas não deixa de ser uma marca impressionante para uma criptomoeda digital.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Fechamento - Novembro de 2017

Mês de queda para a bolsa após 5 meses de alta. Minhas maiores posições em ações sofreram quedas fatais no mês. Apesar de ainda perfomarem bem no ano, essa queda trouxe o fim ao meu ciclo de subidas, finalizando o recorde de 11 meses seguidos de alta na carteira consolidada.
Os bitcoins tiveram outra alta magistral. Sendo bolha ou não, uma revolução ou uma farsa, ele conseguiu deixar sua marca na história.
No campo do Ibovespa, CPFE3, ELET6 e LAME4 foram os destaques negativos, com respectivos -23,67%, -15,71% e -15,64% de queda. No campo positivo estão RADL3, SBSP3 e VALE3 com respectivos 12,52%, 9,73% e 9,47%.

Vamos aos números: 

sábado, 18 de novembro de 2017

Saiba por que invisto em Bitcoin. Existe bolha?



Novidade polêmica na blogosfera, o Bitcoin, goste dele ou não, é o assunto do momento. Nos meus fechamentos mensais, mesmo representando apenas 2% de minha carteira, ele ocupa boa parte dos comentários. Normalmente são comentários questionando sobre como funciona, como comprar, sobre a falta de coragem em investir, que isso é bolha ou sobre o que pretendo fazer com essa estrovenga. Por atrair tanto interesse, é interessante dizer o motivo de eu colocar alguns trocados em Bitcoin.


Não, não foi a rentabilidade... Ok, tá bom, confesso que foi a rentabilidade que me fez querer procurar informações sobre Bitcoin. Na época cada bitcoin (Bitcoin com B é o sistema, bitcoin com b é a moeda) valia 2 mil reais e para mim era inconcebível que uma moeda virtual valer tal marca. O que justifica esse valor? Como era muito ignorante sobre o assunto, achei um livro gratuito do Fernando Ulrich no Instituto Mises e as informações que li esclareceram minhas dúvidas substancialmente.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Fechamento - Outubro de 2017



Mês estável para a bolsa, mas muitos investidores estão voltando a investir na renda variável.

Da parte da carteira, atingirmos o marco inédito de ter mais dinheiro na renda fixa que na renda variável, apesar desta distribuição aparentar estar na contra mão do mercado, que está olhando com desdém a renda fixa.

Outro marco é que a carteira de investimentos está há 11 meses de valorização ininterrupta, um recorde.

No campo do Ibovespa, EMBR3, CSNA3 e CPLE6 foram os destaques negativos, com respectivos -12,41%, -12,28% e -11,48% de queda. No campo positivo estão BRKM5, FIBR3 e USIM5 com respectivos 23,4%, 22,15% e 13,24%.

Vamos aos números:

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Previsão de divulgação das demonstrações - 3T17




Segue abaixo tabela com previsão de divulgação das demonstrações de 3T17. Para fins de organização, a tabela apresenta as informações em ordem cronológica e em ordem alfabética das empresas.


Lembrando que as datas abaixo são as previsões que as próprias empresas enviam para a Bovespa, estando sujeitas a alterações de última hora.


domingo, 1 de outubro de 2017

Fechamento - Setembro de 2017

Mais um mês positivo para a bolsa, que completou neste ano apenas 2 meses negativos. Muitas empresas anunciando IPO e as várias bolsas mundiais batendo topos históricos. A tensão na Coreia do Norte não abala o mercado de ações.

No Brasil a mesma coisa de sempre. Delações, conchavos, escândalos e violência. Presidente em aprovação mínima histórica. Indecisão de candidaturas para 2018. Baixíssima liberdade econômica e individual. Burocracia extrema, grande peso estatal e alta carga tributária. Estas são características que o brasileiro médio gostaria de mudar. Pelo menos os índices de inflação, taxa de juros e desemprego vêm apresentando tímida melhora.

No campo do Ibovespa, BRAP4, MRFG3 e VALE3 foram os destaques negativos, com respectivos -10,34%, -9,26% e -9,15% de queda. No campo positivo estão ESTC3 (de novo), LREN3 e RAIL3 com respectivos 20,07%, 18,08% e 17,04%.

Vamos aos números:

sábado, 2 de setembro de 2017

Fechamento – Agosto de 2017



Um mês bastante positivo para o mercado de ações, que está animado com o pacote de privatizações anunciado pelo governo.
De minha parte, continuo com as ações de enxugamento da carteira da renda variável, realizando algumas vendas sempre abaixo do limite de sardinha de 20k reais.
No campo do Ibovespa, CIEL3 (quem diria), MRVE3 e SBSP3 foram os destaques negativos, com respectivos -14,06%, -5,86% e -4,17% de queda. No campo positivo estão USIM5, ELET3 e ESTC3, com respectivos 33,27%, 30,52% e 26,52%.

Vamos aos números:

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Você já pensou em ter uma profissão “mão na massa”?

Financeiramente ter uma segunda profissão pode ser muito vantajoso. Quando se diz ter uma segunda profissão, isso não significa ter a carteira assinada em dois locais diferentes. Significa que além de seu emprego regular, você possui as habilidades necessárias para ter condições de realizar, sempre que desejar, um trabalho profissional, mesmo que seja numa área que não está correlacionada com o que você normalmente faz.

É importante que estas habilidades e competências sejam de nível profissional. Por exemplo, em relação a profissão de eletricista, não falamos de um mero trocador de tomadas ou um instalador de ventilador de teto. Falamos em uma pessoa que possui plenas condições de realizar a completa instalação elétrica de uma casa, seguindo todas as especificações técnicas e normas de segurança. Sobre um serviço de confeitaria, você deve ter condições de fazer um bolo de casamento de cinco andares. Ou seja, você deve ter as habilidades necessárias para fazer profissionalmente um serviço que as pessoas precisam (e pagam bem por isso).