sábado, 3 de junho de 2017

Fechamento – Maio de 2017



Mês com um momento pontual frenético, mas com um fechamento não tão ruim assim. Tivemos uma fortíssima queda que gerou um circuit breaker após uma delação que colocou em xeque a governabilidade e as reformas do presidente da república cleptocrática brasileira. Vi algumas pessoas na internet comemorando a queda pois assim poderíamos comprar pechinchas, mas sinceramente não percebi nada barato. Talvez com mais uns 2 circuit breaker, quem sabe...
Tivemos uma disparada no Bitcoin e parece que o troço tá virando moda. Sinto uma certa confiança no sistema, mas quando um investimento começa a ser assunto de bar, normalmente é um sinal de bolha. Eu aportei 600 reais no começo do mês mas agora no final a FoxBit (plataforma que utilizo para comprar BTC) está em manutenção. Como é no final do mês que realizo a conferência das operações mensais, não me lembro a qual preço comprei meus BTC do mês. Ou seja, só no fechamento do mês que vem contabilizarei esse aporte.
No campo do Ibovespa, JBSS3, CYRE3 e ELET3 foram os destaques negativos, com respectivos -21,17%, -18,43% e -17,76% de queda. No campo positivo estão FIBR3, QUAL3 e SUZB5, com respectivos 29,29%, 26,74% e 17,54%.

Vamos aos números:

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Respondendo pergunta – Existe daytrade com ações diferentes?

A pergunta desta vez vem de um anônimo que comentou há pouco tempo:
"Olá. Se eu vender uma ação PN e comprar uma ON da mesma empresa no mesmo dia é considerado day-trade (tenho quase certeza que não, mas queria saber de alguém com mais experiência na bolsa. Já pesquisei na internet, mas não encontrei nada a respeito)? Obrigado."

terça-feira, 9 de maio de 2017

O pequeno investidor deve bater o CDI?



Nós da blogosfera temos a cultura de compararmos a rentabilidade entre nossa carteira e o CDI, que utilizamos como um representante da renda fixa. O objetivo é medir nossa carteira geral, que seria uma aplicação que exige esforço e com uma série de riscos embutidos, contra uma aplicação atrelada ao CDI, que seria de esforço muito baixo e praticamente sem riscos.


O resultado no geral é que pouquíssimos batem o CDI.

domingo, 30 de abril de 2017

Fechamento – Abril de 2017



Mês estável para a bolsa mas instável para o cenário internacional. O ditador teen da Coreia do Norte está esperneando e desafiando insistentemente a nação mais poderosa da atualidade, os EUA, ao mesmo tempo em que os chineses estão dando sinais de que não darão mais tanto suporte a eles. Recentes deslocamentos de unidades americanas na área elevam as tensões. Muitas vezes me pergunto se terei a oportunidade de ver o fim da Coreia do Norte.
No âmbito brasileiro, o de sempre. Escândalos e mais escândalos de corrupção. A pelegada tentou uma “greve” contra o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, mas no final o movimento mostrou-se um verdadeiro terrorismo.
No campo do Ibovespa, CSNA3 (de novo), CMIG4 e EMBR3 foram os destaques negativos, com respectivos -14,93%, -13,95% e -11,09% de queda. No campo positivo estão MRFR3, PCAR4 e RADL3, com respectivos 26,44%, 19,38% e 14,97%.

sábado, 22 de abril de 2017

Previsão de divulgação das demonstrações - 1T17

Segue abaixo tabela com previsão de divulgação das demonstrações de 1T17. Para fins de organização, a tabela apresenta as informações em ordem cronológica e em ordem alfabética das empresas.

Lembrando que as datas abaixo são as previsões que as próprias empresas enviam para a Bovespa, estando sujeitas a alterações de última hora.

sábado, 1 de abril de 2017

Fechamento – Março de 2017



Mês menos instável para a bolsa, que finalizou em leve queda. De minha parte, como prometido para este ano, iniciei um pequeno investimento em Bitcoins. Os outros investimentos oscilaram pouco, fechando em conjunto com uma pequena alta.
No campo do Ibovespa, CSNA3, ELET3 e SANB11 foram os destaques negativos, com respectivos -23,96%, -20,43% e -19,53% de queda. No campo positivo estão NATU3, UGPA3 e SMLE3, com respectivos 13,81%, 11,01% e 10,15%.

Vamos aos números:

sexta-feira, 24 de março de 2017

Explicando minha forma atual de investir – Parte 4



Esta série de postagem dedica-se a descrever um pouco sobre minha forma atual de investir. Na parte 3 desta série, que pode ser acessada clicando AQUI, falei sobre empresas prestadoras de serviços, minha preferência sobre produtos não cíclicos e sobre a importância do baixo endividamento. Seguiremos então para a última parte desta série.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Explicando minha forma atual de investir – Parte 3



Esta série de postagem dedica-se a descrever um pouco sobre minha forma atual de investir. Na parte 2 desta série, que pode ser acessada clicando AQUI, falei sobre a margem líquida das empresas, um dos principais indicadores que observo, e como ela pode ser um importante indicativo de vantagem competitiva se comparada com as margens dos pares de setor. Além disso, comentei sobre a margem esperada de uma empresa em relação ao grau de complexidade do produto que ela produz. Inicialmente dividi as empresas em dois grupos: as indústrias e o comércio; sendo que se espera que as primeiras tenham margens maiores que as últimas.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Explicando minha forma atual de investir – Parte 2



Na parte 1 desta postagem, cujo conteúdo pode ser acessado clicando AQUI, expliquei que utilizo o mercado de ações como investimento principal, mas que crio uma reserva enquanto o preço de mercado não estiver de acordo com o que considero adequado. Disse também que para a criação da reserva, utilizo o Tesouro Direto, que possui rentabilidade aceitável e liquidez diária. Nesta postagem será abordado o que costumo observar na hora de escolher minhas ações.

domingo, 5 de março de 2017

Explicando minha forma atual de investir – Parte 1



Esta postagem dedica-se a explicar como é, atualmente, a forma que utilizo para administrar investimentos. Ressalto que a palavra “atualmente” é utilizada pois é natural que com o passar do tempo e com as experiências vivenciadas mudemos nossa forma de investir. Por acreditar que passei da fase novato e por possuir uma estratégia mais "palpável", compartilharei minhas opiniões acerca de como escolho os ativos que compõem minha carteira para podermos, assim, trocar ideias e opiniões.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Fechamento - Fevereiro de 2017



Mais um mês superpositivo no ano. Os pessimistas estão quietos enquanto que os otimistas estão projetando topos históricos na bolsa e maiores quedas no dólar. Só espero que vocês leitores tenham muito cuidado enquanto os violinos estão sendo tocados e a euforia começa a aflorar.
No campo do Ibovespa, FIBR3 (de novo), RADL3 e BRFS3 (de novo) foram os destaques negativos, com respectivos -9,50%, -9,31% e -8,64% de queda. No campo positivo estão SMLE3, CMIG4 e CCRO3, com respectivos 18,69%, 16,96% e 16,63%.

Vamos aos números:

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Mudança na carteira - compra de BAUH4

Quem acompanha o blog sabe que não é comum eu realizar alguma mudança na minha carteira de ações. Por isso, tornou-se tradição a realização de uma postagem comentando sempre que isso acontece. Para mim isso é importante pois além de cumprir com o propósito deste blog (mostrar o dia a dia de um pequeno investidor em ações), poderei também contar com opiniões, sugestões e avisos, como também ter o registro deixado na linha do tempo do blog, que permitirá futuramente que eu recorra às minhas impressões na época.

Deixando o blábláblá de lado, após realizar algumas reflexões, decidi comprar ações da Excelsior para minha carteira de ações por considerar que ela atende em boa parte meu perfil de investimento.