quinta-feira, 19 de abril de 2018

A alocação de ativos e suas falhas



Na minha última postagem intitulada "Você está preparado para a próxima crise?" algumas pessoas apontaram a alocação de ativos como um sistema que efetivamente ajudará o investidor durante a depressão do mercado, já que ela indica no que o investidor deve investir nos momentos críticos ou de bonança na bolsa. 


Para os leitores que não conhecem, a alocação de ativos (alguns chamam de “Bastter System”, mas o nome correto é "Alocação de Ativos" ou seu correspondente em inglês “Asset Allocation”) tem por objetivo balancear a carteira do investidor de acordo com seus objetivos individuais. Esses objetivos consistem em alocar percentualmente sua carteira entre ativos. Uma vez que seus objetivos foram pré-estabelecidos, o tempo dirá o que um investidor deve fazer para que a condição pré-estabelecida seja alcançada.  Vamos a um exemplo rápido:

sábado, 14 de abril de 2018

Você está preparado para a próxima crise?

Há algum tempo atrás, quando a bolsa estava se arrastando por um longo período na casa dos 40-50 mil pontos, era prudente o pensamento de que o Brasil estava sofrendo um processo inescapável de venezuelização. Passando por uma profunda recessão, a sociedade estava desesperançosa com a crescente taxa de desemprego, inflação estourando o teto, taxa de juros astronômica, uma presidente que nem sabia se expressar e um processo de investigação política que tinha um forte cheiro de pizza. Pensando nisso, muitos investidores, quando podiam, alocaram seus recursos em bolsas estrangeiras, muitas delas em seu topo histórico, ou quando não tinham pique para isso, liquidaram suas posições na renda variável para alocar na renda fixa. Comprar dólar também estava em cogitação. 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Previsão de divulgação das demonstrações - 1T18

Segue abaixo tabela com previsão de divulgação das demonstrações de 1T18. Para fins de organização, a tabela apresenta as informações em ordem cronológica e em ordem alfabética das empresas.

Lembrando que as datas abaixo são as previsões que as próprias empresas enviam para a Bovespa, estando sujeitas a alterações de última hora. 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Minha experiência com CDB. Valeu a pena?



Como este blog tem como o propósito relatar minha experiência pessoal com investimentos, está na hora de falar sobre minhas impressões com meu primeiro CDB.


Para quem não acompanha o blog, há dois anos atrás fiz um investimento em CDB com o dinheiro proveniente da venda de minhas ações da Cielo. O CDB escolhido foi um de 116% do CDI do Banco BGM.


Por que Banco BMG?

Como os investidores informados sabem, bancos pequenos costumam oferecer taxas de retorno mais generosas que os bancos grandes. Pensou em CDB? Fuja de Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e outros nomes famosos.

Na época, à procura de bancos pequenos, achei este CDB oferecendo uma taxa de 116% do CDI ao ano, que foi a maior taxa que eu tinha encontrado para um título com prazo de 2 anos.

sexta-feira, 30 de março de 2018

Fechamento – Março de 2018



Março foi um mês estável para a bolsa, que fechou com 0,01%. Entretanto, foi um mês terrível para as criptomoedas, o que abalou minha carteira consideravelmente (apesar de eu ainda estar no lucro com elas).


Houve também o resgate de meu CDB e considero que esta experiência foi bem positiva. O título rendeu bem mesmo quando consideramos a queda da taxa SELIC e o resgate foi sem qualquer burocracia. Ponto positivo para o banco BMG. Recomendado. Talvez eu faça uma postagem mostrando se o investimento neste CDB valeu a pena.


No campo político, o STF salvou o Lula temporariamente da cadeia. Estou começando a acreditar que vão salvar ele de vez e que de alguma forma ele vai acabar podendo se candidatar a presidente.


No campo do Ibovespa, BRFS3 (de novo), QUAL3 e SMLS3 foram os destaques negativos, com respectivos -23,70%, -22,50% e -17,54% de queda. No campo positivo estão SUZB3, KLBN11 e SAPR4 com respectivos 53,38%, 15,64% e 12,15%.



Vamos aos números:


segunda-feira, 19 de março de 2018

Pare de dizer que preço não serve para nada!



Uma coisa que me incomoda nas minhas atividades de investidor blogueiro é ocasionalmente esbarrar com alguém afirmando que o preço de uma ação não importa. Normalmente quando a pessoa realiza esta afirmação, vem em conjunto uma série de proposições do tipo “quem vê preço compra topo e vende fundo”, “faz futurologia”, “é trader, não holder”, “faz parte da manada”, tudo sem qualquer embasamento e sem a devida explicação ou nexo causal, o que acaba revelando que a afirmação trata-se de uma falácia, como se ao considerar preço em suas análises, o investidor terá que arcar com suas supostas consequências indiscutivelmente indissociáveis. Eu e muitos outras pessoas são prova viva de que o preço de uma ação é tão importante quanto outros fatores, sem colocar em risco seu patrimônio. Aliás, não apenas eu tenho essa visão. É seguro afirmar que a percepção de que considerar o preço de uma ação é intrínseca ao conceito de investimentos.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Você já fez sua declaração de imposto de renda do ano?



Fala cambada de investidores contribuintes. Já começaram a se organizar para mandar suas informações financeiras e patrimoniais pessoais para a equipe da Receita Federal analisar? Sua contribuição é muito importante para que tenhamos saúde, segurança, justiça, dentre outros “direitos” de qualidade, pois sabemos que o problema é a falta de dinheiro, e não a ineficiência endêmica, corrupção generalizada, altas taxações, burocracia do começo ao fim e as regulações extremas, presentes de norte a sul do país. Por isso o governo quer que você trabalhe para ele de graça, informando cada centavo de sua vida para apurar o valor do imposto. Basta declarar certinho e pagar o imposto devido que as coisas melhoram.

quinta-feira, 1 de março de 2018

Fechamento – Fevereiro de 2018


O mês do carnaval e o mais curto do ano foi marcado por uma estabilidade no mercado de ações. No campo político, as novidades são a intervenção no Rio de Janeiro e a criação do Ministério da Segurança Pública.

O que foi um total desce e sobe na minha carteira foi a tal criptomoeda chamada Nano. Uma das principais Exchanges da moeda, a Bitgrail, declarou insolvência após constatar que boa parte das moedas não estava em sua posse. Essa quantidade de moedas equivale a uns 10% do total existente, ou seja, uma parte relevante. Quem estava com suas moedas na Exchange dificilmente as terá de volta. Eu sempre comprava minhas moedas por lá mas, por sorte, este que escreve nunca deixou suas moedas por mais de 1 minuto naquela Exchange. Todas elas estão a salvo na minha carteira.

Entretanto, o estrago estava feito. O valor da moeda despencou durante o mês. Agora no final ela deu uma esticada, recuperando boa parte da perda. 
O problema dessas criptomoedas é que apesar de eu ter colocado pouco dinheiro nelas (cerca de 3k reais), elas valorizaram a tal ponto que sua oscilação mensal afeta minha carteira. Veremos o que vai acontecer daqui para frente.

No campo do Ibovespa, CCRO3, BRFS3 e MRFG3 foram os destaques negativos, com respectivos -18,95%, -15,36% e -12,33% de queda. No campo positivo estão ELET3, ELET6 e GGBR4 com respectivos 21,84%, 17,77% e 15,42%.

Vamos aos números: 

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Previsão de divulgação das demonstrações - 2017

Segue abaixo tabela com previsão de divulgação das demonstrações de 2017. Para fins de organização, a tabela apresenta as informações em ordem cronológica e em ordem alfabética das empresas.


Lembrando que as datas abaixo são as previsões que as próprias empresas enviam para a Bovespa, estando sujeitas a alterações de última hora.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Fechamento - Janeiro de 2018

Mais um ano começou, o que me fez relembrar os momentos quando iniciei este blog. A trajetória está toda registrada, mostrando todas minhas dúvidas, erros, acertos e interações com vocês. Acredite, o tempo passa num piscar de olhos.

Janeiro começou com a bolsa subindo com força depois da condenação do ex-presidente Lula. No campo econômico o Brasil parece que está aos poucos retomando o rumo, apesar de que ultimamente eu esteja pessimista.

No campo do Ibovespa, KROT3, RADL3 e ECOR3 foram os destaques negativos, com respectivos -11,68%, -8,03% e -7,4% de queda. No campo positivo estão CSNA3, USIM5 e PETR3 com respectivos 31,15%, 30,33% e 25,96%. 

Vamos aos números:

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

M. Dias Branco compra a Piraquê

Nunca fui de postar fatos relevantes das empresas  que sou sócio, mas hoje a M. Dias Branco divulgou uma informação que me deixou felicíssimo:

----------------------
Fato Relevante

Eusébio-CE, 29 de janeiro de 2018 - A M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS ("Companhia") em atendimento ao parágrafo 4º do artigo 157 da Lei n.º 6.404/76 e à Instrução CVM 358/02, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral a celebração, em 29 de janeiro de 2018, do "Contrato de Compra e Venda de Ações e Outras Avenças", entre a M. Dias Branco e os acionistas da Indústria de Produtos Alimentícios Piraquê S.A., sociedade brasileira que atua no ramo alimentício, através da fabricação e comercialização de massas, biscoitos, salgadinhos e refrescos. ("Sociedade" e "Contrato", respectivamente).

sábado, 20 de janeiro de 2018

Quanto custa o carro frugal?



Sem dúvidas, um dos maiores drenos de dinheiro é o carro próprio. Sonho de consumo dos brasileiros e comum símbolo de status (o cidadão comum avalia sua riqueza dependendo do carro que você pilota), este item é um grande atrapalhador de aportes e gerador de despesas, além de grande vilão que pode te deixar na infernal zona das dívidas.

Sustentar carro requer um esforço financeiro enorme. Por si só, o carro deprecia de valor a cada segundo. Comprado um carro zero, este já perde boa parte de seu valor no primeiro quilômetro rodado. Além disso, a realidade brasileira promove seguro veicular a preços obscenos, gasolina batizada mais cara que gasolina de qualidade do exterior e o nosso famoso IPVA.

Para o investidor, a simples ideia de NÃO ter um carro representa uma enorme liberdade de aporte e menor dor de cabeça. Entretanto, para algumas pessoas o carro é uma necessidade. 

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Retrospectiva 2017 e perspectivas para 2018



Mais uma postagem para fazer um registro do que aconteceu no ano e quais seriam minhas expectativas para 2019.

No ano de 2017:
-Meu patrimônio subiu de R$177.987,37 para R$292.479,37, um aumento de R$114.492,00 ou 64,3%.
-Aportei R$26.902,00, o equivalente a R$2.241,83 por mês, um aumento de 68% em relação ao ano passado.
-O patrimônio rendeu 42,75% no ano, ou 3,01% ao mês.
-Fechei a carteira com 5 ações, contra 6 do ano passado. A Porto Seguro e o Banco Paraná foram removidos da carteira, enquanto Excelsior foi adicionada.
-Recebi R$7.417,50 em proventos, representando R$618,12 ao mês, uma diminuição de -24,3% em relação ao ano passado.