segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

M. Dias Branco compra a Piraquê

Nunca fui de postar fatos relevantes das empresas  que sou sócio, mas hoje a M. Dias Branco divulgou uma informação que me deixou felicíssimo:

----------------------
Fato Relevante

Eusébio-CE, 29 de janeiro de 2018 - A M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS ("Companhia") em atendimento ao parágrafo 4º do artigo 157 da Lei n.º 6.404/76 e à Instrução CVM 358/02, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral a celebração, em 29 de janeiro de 2018, do "Contrato de Compra e Venda de Ações e Outras Avenças", entre a M. Dias Branco e os acionistas da Indústria de Produtos Alimentícios Piraquê S.A., sociedade brasileira que atua no ramo alimentício, através da fabricação e comercialização de massas, biscoitos, salgadinhos e refrescos. ("Sociedade" e "Contrato", respectivamente).

O Contrato tem por objetivo a aquisição da totalidade das ações da Sociedade pela M. Dias Branco. Para fins da Operação, a Sociedade foi avaliada em R$ 1.550.000.000,00 (um bilhão, quinhentos e cinquenta milhões de reais). 

No período de outubro de 2016 a setembro de 2017, a Sociedade registrou receita líquida total de R$ 717,0 milhões.

A Operação reflete a estratégia comercial da M. Dias Branco de acelerar seu crescimento nas regiões sul e sudeste do Brasil, bem como de incluir no seu portfólio produtos de alto valor agregado.

A conclusão da Operação está sujeita à implementação de condições usuais para transação desta natureza, incluindo-se a aprovação do CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Durante o período de análise da transação, as companhias continuarão operando de forma independente.

A M. Dias Branco, oportunamente, realizará assembleia geral extraordinária para, em cumprimento ao art. 256, da Lei n.º 6.404/76, submeter a Operação à ratificação de seus acionistas.
----------------------

Em outras palavras, a M. Dias Branco e a Piraquê estão celebrando um contrato onde a primeira compra 100% das ações da segunda por 1,55 Bi de reais. Provavelmente teremos pela frente questões burocráticas e um aval do CADE, mas esta aquisição me pegou de surpresa. 

Pensava que a Piraquê era uma empresa grande o suficiente para que M. Dias Branco não pudesse comprá-la, então imaginei que a estratégia da M. Dias Branco seria concorrer com ela. Uma mostra disso é a contrução de uma fábrica em Juiz de Fora/MG. Mas de fato a empresa conseguiu comprar a Piraquê, o que acelera a dianteira da liderança da empresa no Brasil.

Para quem não conhece a Piraquê, ela seria uma equivalente a M. Dias Branco do Sudeste, altamente tradicional e com produtos de qualidade.

Provavelmente o preço a ser pago pela empresa está bem acima do justo de mercado. Calculando um P/L hipotético tendo por base a receita divulgada, e ainda considerando que ela possui uma margem líquida de 10% (o que duvido muito pois o setor de alimentos normalmente possui margem de 1 dígito), logo teríamos um P/L na casa dos 21, o que se justificaria se a empresa tivesse um crescimento rápido. Mas o motivo da M. Dias Branco pagar este preço pela empresa é para acelerar o processo de consolidação de sua liderança no Brasil e sua penetração na região sudeste no setor de massas e biscoitos. Aos olhos de mercado o preço é alto, mas estrategicamente falando talvez não seja. Ultimamente a empresa está com o balanço redondo, diminuindo sua dívida e acumulando bastante caixa. Logo, provavelmente esta aquisição foi planejada há um bom tempo.

Lembrando que esta postagem não é recomendação de compra/manutenção/venda das ações da empresa citada.


E você, o que achou da notícia? Mora em uma região onde vende os produtos da Piraquê? Qual sua opinião a respeito? Deixe nos comentários.

28 comentários:

  1. Também achei uma ótima notícia, AdP!

    Num setor de margem baixa e grande concorrência, buscar escala sem comprometer as finanças da companhia é muito bom para o acionista no médio/longo prazo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso o mesmo que você Longe do Limite!

      A Mdia em vez de distribuir seu caixa foi lá e arrematou sua concorrente! Se continuar assim, logo vira a Ambev da massa *literalmente hehe

      Excluir
    2. Olá pessoal,
      Creio que a empresa realmente tem pretensões de ser uma Ambev das massas. Sou acionista há uns bons anos e quando entrei ela cresceu muito desde então. Percebo claramente que a pretensão dela é se consolidar fortemente no Brasil e ela já está partindo devagarzinho para o mercado internacional.
      Felizmente a nova administração parece que está indo bem mesmo com a morte do antigo "chefe".
      Abraços

      Excluir
  2. Se a margem líquida for realmente de uns 10%, até que não saiu caro. Acho até que foi um preço justo.

    Vamos ver como o mercado reage...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo assim, caso ela não comprasse, seria um dinheiro que precisaria ser utilizado para comprar maquinário, terrenos, construir fábricas, pontos de distribuição, etc, só para adentrar no mercado sudeste, que já possui marcas tradicionais. Mesmo que tenha sido caro, é um atalho menos arriscado.
      Abraços

      Excluir
    2. É preciso não esquecer que, segundo a Nielsen, a M.Dias é a líder em Biscoitos e Massas no SUDESTE do Brasil (assim como é líder no SUL, NORDESTE e NORTE, sendo a segunda no Centro_oeste). Também não se pode esquecer que a M.Dias quando veio a mercado em 2006, era a 7ª no ranking de Biscoitos no Sudeste e desde 2015 é a líder no Sudeste, passando a Nestlé, Marilan, Bauducco, Mondelez, Piraquê,.... e todas que encontrou pela frente. Portanto, a aquisição da Piraquê não poderia ter por fundamento algum desejo da M Dias para "adentrar no mercado sudeste" (ela já atua no Sudeste e é lider nessa região). Pode ser - e certamente o é - para fortalecer ainda mais sua liderança no Sudeste.

      Excluir
  3. MDIA3 é minha principal posição acionária e fiquei muito feliz com essa notícia. A companhia há tempos adotou a estratégia de aquisições de líderes regionais de mercado e aos poucos está dominando o país. A penetração no sudeste ainda era pequena, agora a tendência é explodir o market share.

    Valeu pela report!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Senhor Ministro,
      Lembro-me que quando comprei ações da empresa, depois de um tempo ela comprou alguns moinhos e fábricas. Boa parte do crescimento dela é através de aquisições.
      Mas depois disso ela ficou uns anos sem comprar nada. Creio que foi para arrumar o balanço e deixar as finanças em um formato mais confortável. Cash is king. Agora me vem essa big aquisição, um passo importante para atingir a região sudeste do Brasil.
      Abraços

      Excluir
  4. Uma aquisição dessas mostra que a administração da empresa é realmente boa. Acho os produtos da MDIA bons, mas principalmente a linha de biscoitos da Piraquê consegue ser superior.
    E a Piraque parece ser bem focada em Sul e Sudeste mesmo. Aqui em Brasília não é tão fácil de encontrar e quando encontra, é uns 50-70% a mais do preço que se vende Piraquê no ES/RJ. Como consumidor torço para que isso possa mudar, quem sabe? =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que sei o pessoal do sudeste, principalmente do Rio de Janeiro, costuma ver a marca Piraquê como sinônimo de qualidade. Uma boa aquisição.

      Excluir
  5. Não sou sócio ainda, mas está no meu radar. Fiquei bastante feliz com a aquisição também. MDIA é uma empresa que se encaixa muito bem na minha filosofia de investimentos e acho que foi um decisão bem acertada.

    Só resta saber agora quanto tempo vai demorar pra MDIA deixar a Piraquê nos trinques, com a mesma eficiência operacional do restante da empresa...

    Grande abraço AdP!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wannabe,
      Boa época para comprar foi quando comprei. Na verdade antes de eu comprar era melhor, kkkkk. Mas pelo menos consegui comprar em tempo de aproveitar esse crescimento.
      MDIA e Piraquê possuem uma excelente sinergia. Creio que elas têm muito a aprender com a outra.
      O bom da MDIA é a sua verticalização. Boa parte da farinha de trigo que ela utiliza e outros insumos ela própria produz, logo isso traduz em melhora das margens. Eu duvido que a Piraquê era verticalizada. Se ela conseguir se beneficiar dessa verticalização seria algo bom.
      Abraços

      Excluir
    2. Lembre-se a Mdias é, em faturamento, aproximadamente 7 vezes maior do que a Piraquê. Em geração de EBITDA aproximadamente 15 vezes maior. E a M Dias tem uma verticalização que a Piraquê não tem. Provavelmente haverá um ganho enorme advindo da junção da gigante (e de âmbito nacional) M Dias com a Piraquê (uma empresa concentrada praticamente no Rio de Janeiro).

      Excluir
  6. Ainda bem que tenho uma mixaria de MDIA, só não gostei que agora tá muito mais longe da ordem de compra `48,XX que coloquei, não chega nesse valor nunca mais. kkkkkkkk
    A empresa é fantástica e expandindo dentro do core business

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Nunca diga nunca, kkkkkk, principalmente no mercado de ações. Eu chutaria que em crises essa daí não sofreria tanto, mas pode acontecer algum escândalo ou algo do tipo. Isso sim derrubaria a cotação. Nunca se sabe.
      Abraços

      Excluir
  7. Quer ver um exemplo prático de viés de expectativa, AdP? Eu não como trigo, espero que um dia as pessoas vão perceber o mal que faz e quem vive do trigo vai se dar mal rsrs.

    Claro que pode demorar muito e lucrar bastante com isso antes que aconteça. Mas eu ilustrei aqui para mostrar que mesmo nós, investidores há tempos, caímos nesses vieses cognitivos...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André,
      Se trigo faz mal, espero que demorem a perceber, kkkkk. Eu como trigo direto e os substitutos acredito que sejam mais caros, não? Na verdade nunca pesquisei sobre o assunto. E um dos motivos é justamente para não ficar paranoico. Nem vídeo de como se faz salsicha eu vejo. Eu como e pronto.
      Abraços

      Excluir
    2. Pode ser que demore mesmo AdP rsrs

      Substitutos? Se vc estiver falando de farinhas para pães e biscoitos tem a de berinjela, linhaça, coco, etc. Mas eu nem elas uso muito na minha alimentação. Transcendi essa necessidade de pão rsrs

      Escrevi sobre isso já, se quiser dar uma olhada, o link é: http://www.viagemlenta.com/2017/04/dieta-paleo-low-carb-e-jejum-intermitente-minhas-experiencias.html

      Abraço!

      Excluir
  8. EXCELENTE, e mesmo gastando essa grana toda... o danado estava reformando o muro da sua mansão que ocupa um quarteirão em uma região cara de Fortaleza rsrsrs -- brincadeira, mas vou fazer outra brincadeira - espero que ele tire o transgênico da Piraquê, deixei de comprar desde que todas embalagens foram invadidas pelo T .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa reforma aí ele deve estar pagando com o troco dos gastos principais, kkkkkk. É muita grana.
      Transgênico é outro assunto que sai do meu quadrado. O pouco que sei é que é benéfico e na minha concepção há um pouco de histeria dos grupos ambientalistas sobre o assunto. Mas na verdade não sei muito.
      Abraços

      Excluir
    2. Lembrar que o acionista controlador da M.Dias Branco - Sr. Francisco Ivens de Sá Dias Branco - faleceu em junho do ano de 2016. Desde então, a Empresa é controlada por sua esposa e filhos, vários deles ocupando funções de gestão. Tambem é preciso registrar que a familia Dias Branco, além das ações no capital da M Dias Branco (e dos dividendos que recebe por conta disso), tem muitos outros empreendimentos (hotéis, construtoras, resorts, imobiliárias, fábrica de cimento, porto privado misto, e vários outros).

      Excluir
  9. Mostra a qualidade da gestão a M.Dias Branco.

    Os produtos da piraquê são muito bons, de excelente qualidade e o preço desses produtos são bem altos.

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá DIeL,
      Obrigado pelo feedback sobre os produtos da Piraquê. Essa é a opinião majoritária sobre a marca.
      Abraços e sucesso

      Excluir
  10. A Piraquê é uma empresa realmente muito boa e com uma presença e liderança no Rio de Janeiro inegáveis. Contudo, a matéria comete um equívoco de premissa quanto a alguma "equivalência" entre as empresas. Na verdade, a M. Dias Branco é aproximadamente 7 (sete) vezes maior do que a Piraquê em faturamento e umas 15 vezes maior do que a Piraquê em EBITDA. A M. Dias Branco fatura num mês e meio o que a Piraquê fatura em todo um ano! Além do mais, a M.Dias Branco já é, há alguns anos, líder em Biscoitos e Massas no Sudeste, segundo a pesquisa da Nielsen (no Rio de Janeiro era, de fato, a segunda, e a Piraquê a líder). Aliás, a M. Dias Branco, segundo a Nielsen, é - e já por alguns anos - a líder no Sul, no Sudeste, no Nordeste e no Norte do Brasil em Biscoitos e Massas, sendo a vice-líder no Centro-Oeste (mas já tendo conquistado a liderança no DF e vem reduzindo ano após ano a distância em Biscoitos da líder Mabel nessa região). A M. Dias Branco, segundo a Euromonitor, já é a 7ª (sétima) maior do mundo em Biscoitos e a 6ª (sexta) maior do mundo em Massas (ranking onde a Piraquê sequer chega perto). Portanto, trata-se de uma gigante -M.Dias Branco - comprando uma empresa bem menor - a Piraquê. Com a compra da Piraquê a M Dias Branco expande ainda mais sua liderança no Sudeste, mantém sua liderança nas demais regiões do País e praticamente encosta na Mabel no Sudeste (este em Biscoitos). Do ponto de vista estratégico foi uma compra excelente e reforça, ainda mais, a posição da M. Dias Branco como a maior empresa de massas e biscoitos do País (título que ela tem desde o ano de 2003), a maior da América Latina e uma das maiores do mundo.

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.