sexta-feira, 7 de novembro de 2014

[OFF] Aprender inglês com Callan ou EnglishTown?




Ultimamente estou com muita vontade de aprender inglês e por isso decidi criar esta postagem rápida em busca de opiniões. Minha meta é ter um inglês suficiente para conseguir estabelecer uma conversação e poder aplicar em um exame de proficiência com uma nota razoável (IELTS, TOEFL, etc). Não é minha meta tornar-me um dicionário ambulante em inglês. Também sei que, por mais que eu estude inglês aqui no Brasil, somente se aprende inglês de verdade quando se mora por um tempo em um país cuja língua nativa é o inglês. Por isso quero um inglês que, caso algum dia viaje para fora, pelo menos possibilite que eu me vire sem grandes dificuldades.
Como quero alcançar a meta acima em um período de estudo sério de 1,5 a 2 anos, descartei estes cursos populares que todos nós conhecemos (CCAA, Cultura Inglesa, etc), pois desconfio que há muita enrolação no ensino. Não tenho tempo nem idade para ficar 6 ou mais anos em um curso de inglês.
Depois de algumas pesquisas, mostrei-me interessado por duas opções de aprendizado:

Método Callan
Este é um método de aprendizado em inglês que conheci há pouco tempo. Segundo ele, um aluno consegue aprender inglês em 1/4 do tempo normal. Pelo que entendi, por este método aprendemos a língua inglesa da mesma forma como ela é aprendida para uma criança. Quando crianças, aprendemos primeiro a falar e a ouvir a língua. Somente depois aprendemos a escrita e a leitura. Por isso, o método é focado na conversação, na repetição exaustiva das palavras e em uma série de perguntas e respostas. A sala de aula não tem quadro e as aulas são de segunda a sexta feira. Dizem que além de sua abordagem diferenciada, outro segredo do método é a preocupação em ensinar de forma com que o aluno não fique traduzindo na cabeça antes de falar. Aliás, dizem que é por causa disso que o método ensina de forma mais rápida. Eles tentam ensinar a língua inglesa ao aluno de forma com que ele aprende como se fosse a língua nativa dele.
Até aqui parece que é um método revolucionário com papo caça níquel de ensinar o aluno de forma rápida, mas descobri que este método não é nada de novo. Ele foi criado em 1960 por Robin Callan. O método criado por ele deu tão certo que atualmente diversas escolas do mundo o utilizam. E pelo que percebi, uma escola deve ser credenciada para aplicar o método Callan, com professores devidamente capacitados na escola da Inglaterra. Este aspecto me passou um pouco de seriedade e confiança.
Para mais detalhes do método Callan, clique aqui.
Para obter um mapa mundial com as escolas credenciadas para aplicação do método Callan, clique aqui.

English Town
English Town é um curso online que vem fazendo um pouco de sucesso. O que gostei nele são os custos, que são baixos, e a disponibilidade que é 24 horas. Para quem tem tendências autodidatas e disciplina, pode ser um curso interessante. Além disso, um ponto forte do curso é a possibilidade de conversação com diversos alunos do mundo e com professores nativos de países de língua inglesa. Acredito que esta possibilidade seja interessante. Além disso, tenho um amigo que faz o curso e diz que ele é muito bom.

Minha dúvida
Levando em consideração sobre o que escrevi, é perceptível que estou mais propenso a aplicar em uma das escolas que utilizam o método Callan. Ao procurarmos por escolas pelo Google, encontramos muitas no Brasil, mas faço questão de estudar por uma dentre as que o site gringo marca em seu mapa. Espero que não seja um curso caro. Minha ideia atual é realizar um curso do método Callan e, caso seja bom, praticar a conversação no English Town (ou não, pois sei que há serviços gratuitos de conversação pela internet).
Como estou em um campo onde pouco sei, estou precisando de opiniões sobre quase tudo:
-Minha meta de aprendizagem é factível?
-Os cursos presenciais tradicionais são mesmo enrolação?
-Se você fez um curso ou conhece alguém que o fez pelo método Callan, qual a sua opinião? Vale a pena?
-Se você fez um curso ou conhece alguém que o fez pelo English Town, qual a sua opinião? Vale a pena?
-Você sugere outra alternativa de aprendizagem em inglês?

Sei que tem um pessoal fera no assunto de aprendizagem em inglês. Então por favor, deixe seu comentário e compartilhe o conhecimento. Se você também está a procura de um aprendizado em inglês, deixe suas dúvidas.

91 comentários:

  1. Fala, AdP!

    Eu sou, atualmente, partidário de aprender sozinho. O difícil é manter a disciplina, mas se vc realmente estiver disposto a aprender, é só correr atrás!

    A parte difícil é praticar, mas inglês é fácil, tem gente falando inglês em tudo que é canto....

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, dizem que aprender inglês vai mais da vontade do aluno do que o método que é aplicado, mas, sinceramente, estou disposto a pagar um preço caso haja um método que facilite o aprendizado. De minha parte estou disposto a dedicar-me ao aprendizado.

      "A parte difícil é praticar, mas inglês é fácil, tem gente falando inglês em tudo que é canto...."
      Dizem que inglês é uma das línguas menos difíceis de aprender. Com prática acho que dá pra pegar sim.

      Abraços

      Excluir
    2. Dá uma olhada no www.babbel.com.br. Curti demais. Fiz inglês durante anos, mas só aprendi com a prática mesmo. A última vez q fiz um curso foi em 97.... só senti meu inglês melhorando com força em 2007... nesse meio tempo nunca mais estudei, foi só questão de leitura, filmes, etc... levou tempo, mas funcionou.

      Atualmente estou aprendendo outro idioma, mas estou atacando em várias frentes. De repente até faço um tópico sobre o assunto, muita gente tem me perguntando como estou. Após um ano sozinho consegui me conseguir (mal, mas consegui). Acho que dando um gás, funciona!

      dica - aprenda o alfabeto fonético internacional; essencial para pronúncia correta!

      []s!

      Excluir
    3. ps - não conheço o English Town, mas esse método Callan já li coisas a respeito sem saber que tinha esse nome. Basicamente, é o que tenho feito. Funciona!

      []s!

      Excluir
    4. Dimarcinho, que outra lingua esta estudando agora?

      []s

      Excluir
  2. Olá ADP.

    Fiz o Callan e achei muito bom, no começo parece estúpido, mas funciona mesmo quando o objetivo é aprender a falar rápido!

    Achei com certeza o melhor método principalmente para adultos visto que os métodos tradicionais, o English Town se enquadra neles, só são eficientes quando o aluno realiza as tarefas e se dedica de forma séria. O aprendizado com certeza é mais completo, entretanto a quantidade de desistências é igualmente proporcional. O que vejo de gente levando com a barriga e só gastando dinheiro é enorme. No Callan é mais difícil isso acontecer uma vez que a maior parte do trabalho acontece lá dentro.

    O Callan deve em gramática, acho que se o objetivo é mesmo um certificado de proficiência você precisará estudar gramática por fora se fizer Callan. Não é nada demais, comprei os livros mais recomendados e estudei sozinho em casa.

    Os tradicionais devem mais na conversação. Acho inconcebível o pessoal começar a conversar, e mau, depois de um ano de curso ou mais.

    Outra coisa importante é que muita gente não se adapta ao método Callan. O legal é você fazer a semaninha grátis deles lá e ver se é pra você. Como as aulas são todos os dias e bem corridas vi gente falando que eles correm demais não conseguem acompanhar e etc. Importante dizer, esse pessoal não fazia o mínimo que o Callan pede, dar uma lida de 20 minutos na aula do dia em casa.

    Sobre sua meta. Acho muito arrojada. Principalmente com cursos tradicionais, pois eles são lentos por natureza. Com o Callan acho ela possível, este é corrido por natureza, mas você terá que se dedicar em casa em dobro na parte da gramática, debruçar em livros como não poderia deixar de ser.

    E pelo que pude ver por experiência a duvida é esta mesmo, fuja de Wizards e essas porcarias ai que prometem lhe fazer proficiente em "apenas" 15 aninhos kkkk.

    Como não poderia deixar de ser é tudo muito subjetivo, vi gente levando o Open English com a barriga com a desculpa de que é porque é online, ai vai pra presencial, inventa outra desculpa, e vai pro Callan diz que não acompanha. kkk todos os cursos estão errados kk

    Minha conclusão de melhor curso para seu objetivo é um professor particular. Você expõe seu objetivo pra ele e ele vai te puxar de acordo. Principalmente se ele sentir você realmente dedicado. Vai te apertar como você quer. Sem falar que você resolve as deficidências de cada um, a gramatical do Callan e a conversação dos tradicionais.

    Por fim minha experiência, mas não creio que ela seja replicavel hoje em dia, pelo menos não pra adultos :).

    Não sabia nada de Inglês aos 16 e tantos, entrei nestes cursos tradicionais e achei ridiculo, lento, maçante e sem objetividade. Sem falar que gastava muito dinheiro com livros e essas coisas e com 2 meses me sentia estacionado.

    Fui pro callan, gostei da ligeireza deles, ja me vi falando e tudo, com um ano eu senti que graças ao Callan eu sobreviveria no Canadá. Não cheguei a completar o Callan e me mandei pra Toronto em um intercambio de trabalho. Fiquei lá como garçom. Fiz um dinheiro, a agência ficou com uma parte enorme :), mas fiz um dinheiro kkkk. Quer dizer, paguei a viagem com o dinheiro dela, mas o melhor foi que voltei confiante com o inglês. Sabia da minha limitação gramatical e comprei os livros. Nunca mais estudei inglês com professores na vida.

    Hoje em dia penso que fiz uma das melhores decisões da minha vida, mas foi o momento que eu estava, moleque, não tinha carreira formal e nem nada.

    Bom é isso escrevi pra caramba, espero ter ajudado.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Senhor frugal,
      Muito obrigado pelo seu excelente e extenso depoimento. É bom saber conhecer alguém estudou pelo método. E seu depoimento bate com outros que vi pela internet.
      Minha maior dificuldade está em falar e principalmente em ouvir. Mais um motivo para eu procurar o método Callan.
      Acho que um professor particular sairia mais caro, não? Estou disposto a pagar, mas sem exageros, rs.
      Achei bem legal quando você disse que nem terminou o curso e conseguiu se virar no Canadá. Espero que eu consigo me adaptar no método Callan. Vou fazer esta semana grátis para confirmar.
      Muito obrigado pelas dicas e abraços.

      Excluir
    2. Professor Particular sairia mais caro, não sei o quanto. É questão de procurar, as vezes nem é tão mais caro comparado a quanto vc vai receber.

      Sobre o Callan foi isso mesmo, me virei muito bem, importante dizer que eu era um moleque dedicado e cheio de interesse, então eu baixava livros e-book em Inglês pela net (Esse Dan Brown porcaria da vida, coisas bem fáceis), destrinchei de assistir séries e a pensar em inglês.

      Vai da cada um. Você vai se dar bem.

      Excluir
  3. Fala ADP,

    Primeiramente, qual seria o motivo pelo qual você gostaria de se aplicar nas provas de IELTS ou TOEFL? Se não para seguir carreira acadêmica ou para tentar estudar fora, não recomendo eles, pois de nada valem no mercado de trabalho, são caros e tem validade de 2 anos.

    Sobre os métodos, digo uma coisa. Aprender uma língua ou aprimorá-la em casa, é muito difícil. Recomendo os métodos do Callan, que é excelente para você relembrar o que já sabe e também de treinar bem o se inglês. Por conta das aulas serem presenciais de segunda a sexta feira, o inglês fica com você por pelo menos 50 minutos todos os dias, isso faz com que o seu cérebro acostume com isso.

    Outro ponto, se você quer aprimorar o seu inglês foque em listening e speaking. É o que muitas pessoas tem problemas, o writing e reading são o de menos, pra isso temos google tradutor.

    Se você quer aprender inglês, a dica que eu dou é, a partir de hoje, todos os seus filmes, vídeos, séries devem ser baixados em inglês com legenda, também em inglês. Isso força a você a se acostumar com o sotaque e com as palavras. Ajuda no vocabulário que é uma beleza.

    Tente mudar tudo o que é possível para o inglês. Telefone, Jogos, enfim, tudo o que for possível, fique imerso nessa língua o máximo que você conseguir. Caso você tenha amigos que também queiram melhorar a conversa, chame eles para tentar bater papo em inglês.

    Esse negócio de aprender via internet acredito que seja muito bom, quando você quer conhecer o assunto por cima, ou quando o assunto é de exatas, no mais, o resto é em aula presencial e imersão. Sai do Brasil pensando que sabia uma quantidade X, cheguei no Canadá e percebi que essa quantidade não era nem 1% de X. Nada é igual ao contato direto com pessoas com inglês como primeira língua, mas mesmo assim, você pode aprender muito ai na terra dos tupiniquins.

    Ah, livros? Economia? Finanças? Só em inglês.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O motivo de querer fazer IELTS ou TOEFL seria porque, digamos, ultimamente estou muito propenso a tentar ser seu vizinho, rs. Isso seria um assunto para outra postagem.
      Eu sempre gostei de ver filmes e séries legendado em português. Para aprender inglês eu vi alguns episódios de uma série legendado em português, depois legendado em inglês, e depois sem legenda. Dá uma ideia geral sobre o inglês, mas consome muito tempo. Quando eu possuir mais tempo livre farei isso.
      Abraços e sucesso.

      Excluir
    2. O Estagiário, onde vc baixa séries com legenda em inglês?

      Excluir
    3. Se você tem Netflix, tem um esquema de você acessar o Netflix americano, que tem legendas. Dê uma pesquisada na internet.
      Abraços

      Excluir
  4. E possível aprender dois idiomas ao mesmo tempo? Exemplo inglês e francês juntos.Alguém tem alguma opinião formada.
    Valmir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, Anônimo,

      mas, obviamente, exigirá muito mais esforço. Se não me engano, tem uns estudos mostrando que é possível ensinar até 5 idiomas para crianças até 7 anos de idade. Bizarro, não?

      O interessante de idiomas, principalmente quando são do mesmo tronco linguístico, é que eles vão se ajudando. Algumas estruturas e ideias que você aprende em um acabam facilitando para aprender depois outro idioma.

      []s!

      Excluir
    2. Fiz inglês no CCAA por 6 anos e francês na Aliança Francesa por 3 anos. Eu diria que não é possível fazer bem feito as duas línguas ao mesmo tempo. No meu entender o inglês é a língua mais fácil do planeta. Os verbos não tem conjugação praticamente, não existe gênero.. Enfim, diria se tratar de uma língua muito simples. Por outro lado, o francês não é fácil, apesar de ter a mesma raiz do Português. O mais difícil do francês é compreender e falar. Ler é mais tranquilo. Escrever depende de prática. Mas definitivamente, francês é muito mais difícil de aprender.

      Excluir
    3. Sei que fazem muitos anos, mas preciso comentar: o inglês não é nada fácil!! pelo menos não para nós, que falamos uma língua latina. Coisa mais díficil do mundo é querer se expressar e faltar palavras para isso...eu também pensei assim, até conhecer de fato o que é o inglês e ter que me expressar para algum falante nativo que não fala um oi em português!!!

      Excluir
  5. Comecei com uns livros que vendiam no jornaleiro. Tive uma grande noção de vocabulário e leitura. Mas para falar não tava legal. Por não falar com ninguém, falava errado e não entendia nada. Parti para o Brasas e te digo que aprimorei muito. Acho que vc pode complementar um no outro.

    Tb fiz englishtown. Os exercícios são como aqueles do livro do jornaleiro... faz só. Programa corrige. Dá uma monotonia. Tem uma aula com diversas pessoas do mundo falando a qq nível de inglês. É legal mas não é frutífero. O professor ali cumpre seu horário e só. No curso real, o professor está preocupado com a dinâmica da conversação versus o que há no livro. Esse é o diferencial de um curso presencial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta aula de pessoas do mundo, cada uma com um nível de inglês mata. Os iniciantes podem ficar receosos de conversar em uma sala onde tem gente mais avançada. Pensei que eles separavam em grupos. Pena.
      Abraços e sucesso

      Excluir
    2. na verdade é dividida em partes. iniciante, básico, intermediário e avançado...o problema é que o cada um tem 3 níveis e as vezes quem está no primeiro módulo tem menos conhecimento de quem está no último...

      Excluir
  6. AdP, o tema é mais complexo que parece.

    Eu particularmente acredito que um método presencial é mais produtivo, pois te obriga a ficar focado, pelo menos durante aquele tempo. Eu fiz o curso completo da Cultura Inglesa e isso leva uns 5-6 anos. Não posso dizer que é maravilhoso, mas me deu um embasamento teórico muito valioso o que possibilitou passar numa prova de certificação de nível avançado.

    Agora, aprender mesmo só na prática e isso é muito difícil. Tem pessoas que tem mais facilidade, então conseguem se sair melhor, mas na média, é muito complicado se você não tiver uma dedicação de muitas horas por semana ao estudo sério e nem formas de praticar. Quando digo que é muito difícil, quero dizer que é difícil ter boa fluência no idioma. Ter inglês para se comunicar em uma viagem para a Disney é mole, mas para usar com frequência no trabalho (leitura, escrita e conversação, inclusive ao telefone) é muito mais complicado.

    Eu viajo muito e interajo muito com pessoas que falam inglês (devido ao trabalho) e posso afirmar que mesmo com toda minha experiência (e oportunidade), mesmo depois de muitos anos, eu ainda não me sinto totalmente seguro em ter uma conversa profunda com as pessoas. Já fiz apresentação para o presidente mundial da empresa em que trabalho e muitas vezes acompanho os executivos em reuniões quando vem ao Brasil, mas ainda não é uma coisa natural.

    Além disso, vejo que o mesmo acontece com a grande maioria das pessoas. Tirando os que tiveram oportunidade de morar fora por um tempo, praticamente todos falam um inglês pior que o meu, mas muitos se sentem mais confiantes e soltam o verbo, mesmo que com muitos erros. Como sou mais perfeccionista, tenho certa dificuldade em aceitar meus próprios erros e fico um pouco inibido.

    Minha dica é, independente do método, se quer aprender rápido, terá que dedicar muitas horas por semana (ou por dia) para isso. Não acredito em método mágico, portanto dizer que o método A é melhor que B é complicado. Na maioria das vezes o método A é melhor que o B porque te induz a estudar mais horas e não simplesmente pelo método de aprendizado.

    Good luck!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tenho consciência de que por mais que eu estudo aqui no Brasil, independentemente do método aplicado, seja ele presencial ou não, a fluência de verdade só se pega morando no país de língua nativa.
      Planejo começar a pega forte no início do ano que vem. Espero que este planejamento se torne realidade.
      Obrigado pelo apoio.
      Abraços

      Excluir
    2. AdP,

      nunca morei fora e já conversei com diversos gringos que já me perguntaram justamente se eu havia morado fora, pois o meu inglês era muito fluente. Admito que essas situações foram com bastante álcool, mas como dito, nunca morei fora e muita gente já me perguntou se eu já.

      Obviamente, morar fora acelera absurdamente o processo chamado de imersão. Mas se você tentar ao máximo fazer esta imersão por aqui, já conseguirá fazer o seu objetivo principal: aprender mais rápido.

      []s!

      Excluir
    3. AdP, o melhor mesmo é você tirar 30 dias de férias e ir fazer um curso de imersão no exterior (Canadá é o melhor custo/benefício). Passa 4 semanas e faz 4 módulos, acorda e dorme falando inglês, vai no cinema, etc.
      Se quer aprender rápido tem que ser na prática. Veja no STB (Student Travel Bureau) que eles tem muitas opções.
      Abraços

      Excluir
    4. ps - eu nem acho que fale tão bem assim; tudo bem que o álcool ajuda mesmo! rsrsrsrs

      Excluir
    5. Essa ideia de passar os 30 dias é muito boa, mas sugiro fazer depois de já ter aprendido um pouquinho. Estuda até o A2 pra depois ir.

      []s!

      Excluir
    6. Essa ideia dos 30 dias é boa, mas quero pelo menos aprender algum básico e intermediário antes, rs.
      abraços

      Excluir
    7. Veja o quadro de classificação de línguas. Os níveis são A1, A2, B1, B2, C1, C2

      Pra você ter um ganho substancial, precisa viajar estando no A2, indo pro B1 (i.e., já dominando uma gramática básica e um vocabulário razoável).

      Se você for antes disso, o ganho não será tão substancial. Tipo, vc precisa saber contar pelo menos, né? Num vai começar a aprender números e horas lá nas gringas, né? Essas coisas mais simples tu aprende logo por aqui mesmo....

      []s!

      Excluir
  7. Ola Adp,

    Morei na Inglaterra por 5 meses e estudei na callan na Oxford street por dois meses e meio +/-.

    Ja tinha tentado estudar em algumas escolas no brasil mas nunca tive paciencia, porem gracas a internet conhecia um pouco da lingua inglesa.

    Mesmo na escola em Oxford St, tive professores sensacionais e professores bons/razoaveis. Eram 3 dias por semana, e cada dia com duas 'aulas' com professores diferentes. O primeiro sempre adicionava um pouco de coisa nova e tambem revia a ultima materia. A segunda aula era somente repeticao do que voce tinha visto anteriormente.

    Apesar de parecer muito repetitivo, aparentemente este e' o metodo mais efetivo e a maioria dos cursos online como babbel, memrise ou duoligo seguem algo parecido.

    Acredito que o metodo seja muito efetivo se voce esta interessado em conversacao em um curto periodo de tempo. O curso de dois anos pode lhe dar confianca para se conversar e se virar bem, porem como ja mencionado, peca um pouco na gramatica, porem pessoalmente consegui assimilar as regras e principalmente as excessoes que nao estavam no curso pesquisando na internet. Acredito que seria mais dificil se eu tivesse a "aprendido/visto" a gramatica e tentado colocar em pratica.

    No momento estou tentando aprender uma lingua mais dificil que o ingles e estou evitando ao maximo procurar uma escola, porem isso necessita muita determinacao.

    Como este metodo tem falhado tentei fazer algo mais planejado que pode parecer ate meio estupido: Estipulei algumas metas, a cada 3 meses 'resgato' parte do dinheiro economizado como 'recompensas'.

    Como esta relativamente facil e barato para viajar, acredito que usar estas recompensas para curtir as ferias em um lugar diferente e praticar o que tem aprendido seja muito util e de certa forma muito mais profunda do que ir em uma escola no brasil.

    Portanto, pessoalmente aconselharia tentar estudar por conta, mas tente fazer um acompanhamento semanal/mensal/trimestral para nao desanimar no meio...

    Grande abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Nao conheco o curso do EnglishTown, mas parece ser muito interssante. Sua determinacao/motivacao vai ser fundamental neste caso.

      Excluir
    3. Olá FdM
      Muito interessante conhecer alguém que fez o curso original. Pelo que você disse, é um curso que cumpre seu papel de ajudar na conversação, apesar de não fazer milagre. Era exatamente o que estava pensando.
      Você já é mais um que me aconselha a estudar por conta. Como o curso do método Callan é de cerca de uma hora por dia, nada impede que eu também dê minhas estudadas.
      Obrigado pelo feedback.
      Abraços

      Excluir
  8. Fala AdP!

    Acho que posso dar uns palpites nesse assunto. Não conheço esse Callan pelo nome, mas na prática é assim que estudo. Bia faz EnglishTown e gosta bastante, tem tido bons resultados apesar de não ser muito focada.

    Quando moleque estudei uns 4 anos nos CCAA da vida e como todos não aprendi praticamente nada além de gramática (que acabei esquecendo por falta de uso). O método dessas escolas é totalmente do avesso: ensinam gramática primeiro quando vc nem entende o que está sendo dito... Não faz sentido. Esse método Callan me parece ser muito mais natural. Primeiro vc aprende ouvindo, depois falando, depois lendo e por último escrevendo. É a mesma ordem da alfabetização de crianças e ao mesmo tempo a ordem de importância de uso. Qd se viaja para o exterior a coisa mais importante não é falar, e sim entender.

    Voltando... Qd decidi que iria voltar a estudar inglês (uns 2 anos atrás, tem no blog...) comecei ouvindo podcasts pra acostumar o ouvido, (recomendo o ELSPOD) e a ler bastante coisa da Wikipedia pra pegar vocabulário. Quando passei a conseguir entender os podcasts de maneira natural, sem ter que ouvir trocentas vezes, percebi que era a hora de treinar a fala. Comecei a fazer aulas com uma amiga de um amigo que mora no Texas (skype). Ela é americana, aposentada, muito paciente. Tem dado certo...

    Uma coisa que achei um pouco ambicioso é sua meta de ter uma boa nota nos testes de proficiência em 2 anos. A não ser que vc já seja intermediário ou tenha uma incrível capacidade de aprendizado, acredito que 2 anos e pouco. Amigos que moram nos EUA relatam que em 2 anos de curso full time ainda não eram totalmente fluentes, mesmo falando pouco português. Conheço um cara no Canadá que diz ter ficado fluente somente 5 anos após casar com uma canadense... Estou estudando forte a mais de 2 anos e agora me considero intermediário.

    De qualquer maneira acredito que estudar sozinho é sempre uma coisa interessante e te levará ao sucesso. Como o Estagiário disse acima, coloque absolutamente tudo o que puder em inglês, tente conviver o máximo possível com o idioma. Todos os meus eletrônicos estão em inglês, somente assisto TV em inglês (séries e documentários) e muitas vezes abro mão inclusive da legenda. O contexto é muito importante, se vc entender o enredo de um filme, por exemplo, entenderá o que está sendo falado pelo contexto. Isso é fundamental pra se virar lá fora, as vezes vc tem que resolver um problema mas não sabe ao certo o vocabulário ou não entende o que a pessoa está falando (normalmente por falarem muito rápido), mas acaba entendendo a situação pelo contexto. Pratique interpretação pelo contexto.

    Outra coisa que considero muito importante é não ter medo de falar errado. Eu consigo conversar numa boa inglês sobre praticamente qq assunto, no ano passado qd fui para os EUA sempre procurava conversar com as pessoas, mas tenho consciência que falo muito errado. Porém não fico travado, vou pra cima e falo errado mesmo, o importante é tentar e se fazer entender. A melhora vem com a prática. Novamente: deve ser natural.

    Espero ter ajudado, abração!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Corey, muito bom te ver por aqui!
      Estes cursos focam na gramática e leitura e consideram a conversação um tópico "avançado". Acho que o certo seria o contrário.
      Bom saber que você acha esta minha meta ambiciosa. Eu posso dilatá-la mais sem qualquer problema.
      "Outra coisa que considero muito importante é não ter medo de falar errado."
      Este é sem dúvidas o meu maior problema. Eu quero falar inglês certinho e tenho dificuldade em encarar a cara feia de alguém quando eu falo errado, rs. É um comportamento que preciso mudar.

      Vou dar uma olhada nas suas recomendações e pretendo estudar por conta também. Estou terminando a faculdade e terei um tempo livre para estudar, mesmo fazendo curso.

      E a sua viagem para o Canadá, cancelou mesmo?

      Abraços e obrigado pelas dicas.

      Excluir
    2. Quem faz cara feia é brasileiro que é fluente e se acha superior por isso. Nunca vi cara feia de gringo, muito pelo contrário, normalmente eles até corrigem de maneira cordial. Acho que gostam qd a pessoa se esforça em falar o idioma deles. Confesso que tenho vergonha em falar inglês com brasileiros, mas com gringos não tenho nem um pingo. Dane-se que vc fala errado, o importante é se comunicar, a perfeição vem com o tempo.

      Tem razão, os cursos tratam conversação como avançado, mas na minha opinião avançado é escrever certo.

      Cancelei o Canadá por causa da loja nova... paciência...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. "Quem faz cara feia é brasileiro que é fluente e se acha superior por isso."
      Infelizmente esta é a verdade. Vou passar a me soltar mais quando falar inglês.

      Parabéns pelo progresso na loja. Estou sempre acompanhando suas postagens.

      Abraços e sucesso.

      Excluir
    4. AdP,

      tu escreveu assim:
      "tenho dificuldade em encarar a cara feia de alguém quando eu falo errado, rs"

      Cara, normalmente a pessoa tem muita boa vontade em lhe ouvir e não faz cara feia. O que pode ocorrer é ela fazer cara de que não entendeu, pois vc provavelmente terá falado alguma coisa errada.

      Veja: a maioria das pessoas que encontrei assim, mas sempre tem aqueles chatos. Mas com esses vc resolve rápido: abandona e parte pra outra! rsrsrsrs

      []s!

      Excluir
    5. Sai falando sem medo AdP... você encontrará muito mais ajuda e bom humor do que imagina... Tenho casos muito engraçados de merdas que falei pq não sabia falar direito... mas valeu a pena tentar...

      Exemplo: queria pedir uma agua sem gás, fui na raça e pedi: I'd like a water without gas... o que eu estava pedindo? Gostaria de uma água sem gasolina... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk não tem como não rir... os atendentes riram muito mas entenderam o recado e me ensinaram a falar corretamente... (still water)...

      Se alguns poucos fizerem cara feia... foda-se para eles!!!

      Excluir
    6. Sim, é esta cara feia mesmo de que não entendeu que tenho dificuldade de aceitar. Mas é questão de hábito. Vou me soltar mais então e estar aberto a críticas e correções.
      kkkkkkkkkkk. Essa do água sem gás foi boa, kkkkkkk.

      Excluir
    7. Amigo meu contou uma boa tb, eles pararam no McDonalds e queriam pedir pra viagem. Nossa, tem q ver ele contando, muito engraçado. Eles falaram "to travel". A atendente não entendeu nada. Eles fizeram mímicas, "to eat at the hotel", enfim, foram tentando de tudo até ela perguntar "to go?" rsrsrsrsrs

      []s!

      ps - água com gás é sparkling water =)

      ps2 - dica: sempre que aprender algum adjetivo, busque aprender o oposto; good/bad, big/small, huge/tiny, beautiful/ugly, soft/hard, etc

      Excluir
  9. Olá, AP

    Tudo certo?

    Li praticamente seu blogspot de cabo a rabo e fique tentado em iniciar investir, porém, ao contrário do que você prega, pretendo investir em ETF, sendo que a composição da minha carteira se daria em 30% em BOV11, 30% em SMAL11 e 40% em renda fixa (ou 20% em FII e 20% em RF, não decidi ainda). Você acha uma estratégia suicida? Estarei caminhando para trás? O meu investimento inicial seria de R$ 100.000,00 e iria aportar aproximadamente R$ 5.000,00 mensalmente durante 15 anos, período no qual imagino que possa obter a tão sonha IF. O que acha da minha estratégia? Por óbvio os valores investidos mensalmente tentariam acompanhar uma eventual inflação e/ou um aumento salarial.

    Quanto ao curso de inglês, lamento não poder ajudar.

    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo,
      Você já sabe como penso. Nada contra quem investe em ETF, mas acredito que o real potencial está em investir diretamente nas empresas. ETF é um produto que junta um monte de empresas, algumas das quais você nunca seria sócio, mas você não receberá os dividendos e sempre pagará IR na venda. Minha recomendação para você é a seguinte:
      Compre livros e estude. Alguns livros que recomendo estão listados na postagem abaixo:
      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2013/05/voce-pergunta-o-blog-responde-10.html

      Quando se sentir um pouco mais seguro, invista uma parcela desses 100k, por exemplo, uns 15k. Com o tempo você vai aumentando este valor. Investir pequeno é essencial.

      Sobre se vai comprar renda fixa, aí vai de seu perfil.

      Mas a compra e o estudos do livros considero essencial, melhor o que qualquer vídeo, fórum ou blog de internet.

      Abraços

      Excluir
    2. É isso aí AP, passo a passo se constrói uma base sólida!!!

      Excluir
  10. Olah AdP, blza?

    I studied at Minds. I also worked as Marketing Assistent.

    However, English is very good and is easy to learn.

    Vamos em português kkkkkk

    Acredito q a Minds tenha esse método Callan, nunk havia ouvido falar nesse nome, mas pelo q entendi segue isso.

    Sim, os cursos de 6 anos é mt enrolacao, nestes cursos de 12 18 meses são bastante eficientes, mas depende de um aluno disciplinado, já q será necessário, de fato, estudar a unidade antes de ir assistir a aula.

    Mas o método é mttt bom msm.

    E sim, sua meta é factível, e nunk deixe de praticar, para n acabar eskecendo (leia jornais em inglês Washington post, ny times...) músicas, filme com legenda em inglês e fala em inglês. ..

    Qd se definir e seu crescimento, posta aki dps.

    See ya oooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IJ,
      Obrigado pelo feedback. Vou dar uma pesquisada no Minds.
      Pretendo me esforçar no estudo do inglês. E pretendo mudar meus hábitos como vocês recomendaram.

      Abraços e obrigado

      Excluir
  11. ADP,

    Você chegou a ver a minha última resposta lá no post do fechamento do mês sobre a planilha de rentabilidade? Eu já consegui recuperar a célula de novembro. Resta apenas, agora, saber qual é a forma correta de separar o aporte total entre a parcela das ações e do TD.

    http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2014/11/fechamento-do-mes-outubro-de-2014.html#comment-form

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADP,

      Depois dá uma olhadinha lá na discussão de novo, por favor?

      Abraços.

      Excluir
  12. Já ouviu falar no Rosetta Stone?

    http://www.rosettastonebrasil.com/store/rstbr/pt_BR/html/ThemeID.36393000/pbPage.Method

    É o método Callan também, você pode baixar o programa "gratuitamente" pelos torrents da vida, depois é só baixar o pacote de idioma que quiser. Faço espanhol nele e é muito bom.

    Talvez eu não tenha sido tão persuasivo como alguns colegas acima mas o software é sansacional! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo, vou dar uma olhada nesta Rosetta. Pode ser um bom aquecimento para minhas aulas.
      Abraços

      Excluir
  13. Estou em uma situação parecida com a sua. Precisando aprender a conversar e sem paciencia e tempo para cursos que duram anos e ensinam pouco.. E aí.. chegou a alguma conclusão por agora? Aqui na minha cidade não tem esse Callan, então estou pensando em professor particular, o custo está entre 40 a 70 reais a hora/aula. Também estou experimentando o "duolingo", mas não é para conversação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Th,
      Aquele site do Callan lista as escolas credenciadas na escola original, mas pela internet você encontra escolas que dizem realizar o método Callan. Na sua cidade não tem uma "oficial", mas pode ter uma "genérica".

      40 a 70 por hora aula? Eu acho isso caro demais, kkkkkk. O rendimento é maior, mas não tenho toda esta pressa.

      Abraços

      Excluir
  14. Olá AP.

    Eu consegui um nível de inglês aceitável, o que costumam chamar de "inglês funcional".
    É o suficiente para "se virar" como você diz, e isso praticamente estudando sozinho.

    Mas para começar, é bem legal fazer um curso, pra você dominar algumas coisas básicas da língua, desde o verbo to be até algumas outras estruturas.
    Quando você tem um nível básico daí fica mais fácil estudar por conta.
    Daí o englishtown é uma boa opção. Você pode entrar no http://www.speaking24.com/ e conversar com pessoas do mundo inteiro por skype, ajuda muito a melhorar sua conversação, e é grátis.

    Veja, se seu nível de inglês for muito baixo, novamente te recomendo algumas aulas em escola mesmo, senão você corre o risco de sair por ai tentando conversar e "aprender" errado algumas coisas fundamentais, mas depois de dessa fase fica fácil estudar por conta.

    Outras dicas:
    Ouça jornais em inglês. Baixe um aplicativo para ouvir no celular, a BBC, CBS, ABC e CNN transmitem isso em stream, qualquer plataforma (Android, iPhone e Windows Phone) tem aplicativos para reproduzir. Ouvido isso, você vai melhorar muito sua audição e ainda será capaz de ouvir uma infinidade de sotaques diferentes, o que ajuda muito.
    Tente ouvir além da BBC britânica, rádios canadenses, australianas, etc.

    Resumindo, com uma base, você precisa se cercar do idioma e praticar, e algum suporte como o englishtown são úteis pra corrigir sua pronúncia, colocações, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon, obrigado pelas dicas.
      Este é o problema. Eu achava que meu inglês estava entre básico e intermediário pois consigo me virar um pouco na leitura de textos. Entretanto, estou estudando gramática por conta própria e descobri o "Present Perfect", o "used to" e outros termos que são básicos mas eu não sabia. Ainda nem cheguei nos 30% do livro que peguei. Minha ideia é fazer este curso mesmo e quando terminar, fazer estes exercícios gratuitos de conversação disponíveis na internet.
      Sobre ouvir rádios, jornais, etc, é uma coisa que vou sim colocar em prática.
      Abraços e obrigado.

      Excluir
  15. Conhece o LiveMocha? É um curso on-line que você pode contar com a ajuda de pessoas do mundo todo, além de professores e especialistas... o bom é que quanto mais voce ajuda estudantes estrangeiros que estão aprendendo o português, mais pontos você ganha... Assim é possível fazer um curso inteiro gratuitamente, apenas utilizando os pontos conquistados... Achei interessantíssimo e fiz este curso por um bom tempo... pra mim valeu a pena...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, já ouvi falar do LiveMocha. É uma ideia sensacional.
      Neste daí estou mais interessado na conversação, o que não me sinto preparado. Futuramente irei sim utilizar este serviço.

      Abraços

      Excluir
  16. Falar ingles é simplesmente o melhor investimento do mundo.

    Qualquer escola pode ser boa, ou diferencial é a dedicação do aluno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dia está tornando-se básico ter noção de inglês.
      Abraços

      Excluir
  17. http://www.idph.com.br/como-aprender-idiomas/

    ResponderExcluir
  18. Olá AdP, ficom contente em poder ajudar um pouco, pois sou aluno do Englishtown a 4 anos...

    Estou a tanto tempo lá porque não tenho a disciplina necessaria para fazer as lições e participar das aulas em grupo.... mas a cada renovação, vejo que não tem comparação com as escolas comuns, principalmente em gdes cidades, onde deslocamento é dificil, por isso acabo renovando....

    Sobre as aulas em grupo, são maçantes, com alunos que vc nem sempre entende..... Como regra, os professores compensam isso, mas não espere muito dessas aulas.... acho que é como numa aula ao vivo.... nem todos do grupo pronunciam bem as palavras... ainda assim, é um diferencial... pode fazer as aulas usando tablet, o que ajuda muito....

    O conteúdo online é ótimo, muito interativo.... muitos audios, alguns videos, muito texto..... legal que dá pra fazer a aula usando Ipad.... precisa fazer no minimo 6 redações por nível...

    O melhor são as aulas particulares porque vc exercita o speaking e listening a aula inteira.... ache um prof com o accent que lhe interessa e tudo certo.... é como ter um prof particular a um décimo do valor...

    Nas capitais há encontros de alunos (Life Club) que é bem util pra vc se testar..... gosto bastante...

    Pra fechar, no prazo que vc está lhe dando, a Englishtown lhe atende, mas somente se vc tiver muita disciplina e compromisso....

    Agora, um método baseado na repetição é bem mais efetivo nesse prazo, então pelo que entendi o Callan é uma boa.... vou procurar saber mais sobre ele tb....

    Abs
    Marley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marley,
      Muito obrigado pelas informações.
      O English Town não parece ser o ruim. O maior problema, baseado em minha opinião e pelo que vi nos comentários de vocês, é que nas conversas entre alunos não há separação entre os iniciantes e os avançados.
      No momento estou propenso em fazer o método Callan, e caso gostar e for bom, praticar conversação em alguns destes sites gratuitos ou talvez no English Town
      Abraços e obrigado.

      Excluir
  19. Olá amigos Investidores,

    Sou novo no mundo da blogsfera , mas tenho lido e aprendido muito ultimamente.
    Por este motivo resolvi criar logo o meu blog para poder interagir com o pessoal. Já criei alguns posts e nesse último gostaria muito da ajuda de vcs para ver se meus números e planos estão corretos. Valeu galera e de hoje em diante na medida do possível e de meus conhecimentos, vou interagir mais com vcs.

    Meu Blog é: umpobrenabolsa.blogspot.com.br

    Abraços do Pobre na Bolsa.

    ResponderExcluir
  20. Olá AP.

    Acho que está acontecendo um equivoco aqui..rs..sou aluno Englistown a 2 meses..pouco tempo ainda..nivel iniciante..posso te garantir que o curso é muito bom e as aulas em grupo são separadas por nivel..exemplo: Alunos iniciantes fazem as aulas com alunos iniciantes.. o que pode acontecer é que qualquer aluno tem a liberdade de trocar de nivel se acha fácil ou dificil demais...Ex. Um aluno de nivel intermediário pode ter dificuldade nas aulas de grupo do seu nivel,então ele faz aulas no nivel iniciante..o que é relativamente bom...por que em algumas vezes contribui com pronuncias e outras detalhes de gramatica com o professor da sala...outra coisa que é bem legal e aconteceu comigo, na primeira aula fiquei muito nervoso com receio de falar..você tem a opçao de apenas acompanhar a aula sem participar e se sentir seguro é só sinalizar ao professor que te dar a palavra..a didática é muito boa e os professores também... as melhores aulas sem dúvida são as particulares..só vc e o professor..espero ter contribuido.

    Forte abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Reginaldo,
      Obrigado por confirmar a informação. Realmente achei estranho a English Town não ter uma coisa simples como separação de níveis. Ainda bem que você confirmou que ela tem sim.
      Abraços

      Excluir
  21. Oi AdP, sobre o Callan acho que posso contribuir também.

    Estou terminando um curso pelo método, mas em uma versão online. É de uma brasileira, a Fabiana Lara. O curso é formatado em 12 stages, igual ao Callan presencial (mas no presencial, que eu saiba, você só vai até o Stage 11, já que o 12 só é ministrado em Londres), e cada aula tem uma video lesson de uns 20min, gravada por ela, seguindo o livro do método. Depois de você assistir a lesson do dia (eles recomendam 4 lessons por semana, e é o que tenho feito) você marca pelo site e faz uma Live Class com um professor (brasileiro ou gringo), via skype. Eles recomendam pelo menos 2 live classes por semana, mas eu tento fazer 1 pra cada video lesson. De resto, o sistema é o mesmo do presencial (tanto na video quanto na live): aulas de 50min, sendo 15-20 de revision, 15-20 de new material e 10 de dictation ou reading.
    Quando estava no começo desse curso fiz uma aula teste do Callan presencial, e achei meio falho, principalmente porque, mesmo que a turma fosse pequena (4 ou 5 alunos), havia muita disparidade entre os alunos, seja porque haviam faltado na aula anterior (e faltar em uma aula, nesse caso, pode te deixar totalmente perdido, ainda mais no começo) ou porque estavam desligados etc. A aula rendia bem menos do que fazendo uma live class desse curso online.
    Aliás, fui atrás desse curso online por recomendaçao de uma pessoa que, ao terminá-lo, estudou por conta mais 1 mês e conseguiu uma boa pontuaçao no IELTS (6, se nao me engano).
    Realmente eu achei excelente pra destravar o listening e speaking. Você é obrigado a falar inglês já desde a 1. aula, e acaba perdendo o medo e a vergonha. Além disso o ritmo da fala dos professores é bem rápido, mais do que a fala normal, inclusive, então te força a apurar o ouvido. Quando havia passado um pouco da metade do curso fui com minha irmã (e parceira de curso) pra NYC por 1 semana pra "testar os resultados" e nos viramos muito bem.
    No momento acho que o curso nos moldes que eu faço foi descontinuado, mas existe um novo, reformulado. Agora se chama Master Fluency (o meu chama Fluência Online) e me parece que tem mais elementos de tutoria e acompanhamento individual. Quase um híbrido entre o Callan e professor particular. Não sei o valor do Master, mas o Fluência era oferecido por R$2mil-R$3mil o curso inteiro (de 18 meses). Acho que o Master deve estar nessa faixa.

    Não, não ganho nada pra fazer a propaganda, ehehe, mas achei que valeria a pena contar a minha experiência. Se te interessar, o site do Master é este: http://masterfluency.com

    Um abraço

    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Beatriz, pelas informações. Acho que priorizar a escuta e a fala é mais importante que a escrita e a leitura. Por isso o método Callan me atraiu.
      Acho que vou optar pelo presencial, ainda mais considerando que tem uma escola perto de minha casa, onde dá para ir a pé.
      Abraços e obrigado por compartilhar sua experiência.

      Excluir
  22. Ah quanto ao o investimento, na minha cidade o valor médio é R$ 315,00 - Aulas todos os dias durante 50 min. Os livros inclusos
    Abs.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Referente ao método Callan fui um dos melhores que encontrei para aprender inglês, você consegue entender o sentido das palavras e usá-las em outras frases, fiz curso de inglês anteriormente por outros métodos e em nenhum deles consegui ter um progresso tão bom quanto estou tendo com o Callan Method. Não posso falar mal dos métodos anteriores, pois, não me dedicava tanto quanto estou me dedicando agora, então só posso te dizer que indico o método e que com qualquer coisa na vida 90% do esforço tem que vir do aluno, você irá conseguir ir bem nos testes irá conseguir responder as perguntas com as repetições, mas se quiser proficiência vai ter que se dedicar bastante e estudar todos os dias enquanto os outros se divertem, mas vale a pena a diversão virá depois como consequência do seu esforço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Marília, pelas informações.
      Provavelmente me inscreverei no curso do método Callan. O pessoal indicou alguns outros métodos, mas pelo menos o Callan tem um histórico.
      Abraços

      Excluir
  24. Olá AdP, Parabéns pelo Blog!

    Quanto ao Inglês, vou falar um pouco sobre minha experiência. Sou autodidata (não gosto do método de ensino das escolas), porém algo que aprendi;
    - Independente de estudar em escolas, com professor particular ou ser autodidata, seu idioma-alvo só irá melhorar com estudos diários;
    - Não é necessário sair do Brasil para aprender um idioma.
    Porquê falo isso? Recentemente participei de um desafio em inglês no qual em 3 meses teria que ter uma conversa de 15 min com um nativo. Estudei de 30 minutos a 1 hora por dia, 4 a 5 dias na semana durante os 3 meses. Aqui vai minha experiência;
    - Não comecei do zero (já tinha noções básicas);
    - Consegui ter uma "conversa" (mais ouvi do que falei) no primeiro mês do desafio;
    - Ao final consegui concluir o desafio falando por 15 minutos com um nativo (vou postar o link da conversa).
    Resumindo, antes de entrar no desafio eu entrei em uma escola (fiquei uma semana), e após isso sempre tentei estudar por conta própria e nunca via progresso.
    Após o desafio, percebi o problema. Eu não tinha uma sequência de estudos, não tinha frequência. Estudava uma vez por semana, as vezes duas. Se você não tiver uma rotina de estudos, tentar estudar diariamente, aviso que será bem difícil conseguir seu objetivo.
    Bom é isso ai, vejam meu video falando inglês!
    https://www.youtube.com/watch?v=Q-kQRbBYd9s&feature=youtu.be&a

    P.S cometi muitos erros! :P

    Espero ter ajudado!



    ResponderExcluir
  25. AdP,

    Dizem que as grandes sacadas estão na simplicidade. Aqui vai uma. Resultado de um longo estudo estatístico e cujo resultado saiu na revista VEJA há muito tempo atrás.

    1 - Não importa o curso: Ele tem que ter no mínimo de 4 a 6 horas-aula por semana. Meu filho fêz um de 6 horas-aula ( ICBEU - São José dos Campos - 1998).

    2 - Carga horária total MÍNIMA de 500 horas aula.

    O curso do ICBEU era de 1,5 horas/dia 4 x por semana. Não sei se eles tem esse curso hoje. E durou 3 anos.

    O resultado foi bastante satisfatório, como esperado.

    ResponderExcluir
  26. Ola pessoal,
    Fiz Wise Up e realmente consegui aprender "ingles".
    Dedicacao total...18 meses...
    70% aluno x 30% curso.
    Depois manutencao na Conversacao.
    Abcs

    ResponderExcluir
  27. Oi Adp,

    Achei esse post pesquisando sobre escolas de inglês e até desisti de me matricular numa convencional e pesquisar o callan a fundo. Fiz até uma aula teste e adorei, só estou tendo dificuldades de escolher uma escola Pq é tudo meio longe e o trânsito de sp não ajuda. Por isso estou tentada pela master fluency. O q vc resolveu ? Está dando certo?

    Grata

    Vanessa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa, seja bem vinda ao blog.
      Eu ainda não me matriculei no curso. Decidi postergar um pouco. que bom que você tenha gostado da aula teste. Espero que quando começar o curso, meu inglês melhore substancialmente.
      Quando você fizer uns 4 meses de cursos, deixe seu testemunho por aqui.
      Abraços e sucesso

      Excluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa dica, Ronaldo. Se eu fizer por este site, colocarei seu código.
      Abraços

      Excluir
  29. opa, experimente tambem o rosetta stone. utilizei por alguns periodos e achei que avancei demais. acho ele muito completo e simples de aprender

    ResponderExcluir
  30. Sou professora particular de Inglês e ensino online desde 2004. Muitas pessoas não sabem que além
    dos grandes cursos que fazem muito investimento em propaganda, há a possibilidade de contratar um profissional autônomo para se ter aulas por videoconferência, sem contratos abusivos, fidelidade, taxa de matrícula, etc., com a mesma flexibilidade de horários e todas as outras conveniências de estudar online, somadas às vantagens de se criar um vínculo professor-aluno (que frequentemente é um pouco negligenciado pelos grandes cursos, porém muito importante para que o professor possa ajudar o aluno a manter-se motivado e a superar dificuldades). Teacher Milena - inglesonline.in

    ResponderExcluir
  31. Li todas os comentários e agora gostaria de acrescentar o meu. Existe uma ferramenta mágica para aprender inglês, chama-se "Essential Grammar In Use", é uma gramática de Cambrigde University Press. Esse livro quando associado à dedicação e disciplina, pode revolucionar o inglés de qualquer pessoa. Sou um eterno agradecido à Raymound Mutphy, seu autor.

    ResponderExcluir
  32. Sou professora privada de inglês e uso o metodo Callan. Fiz todo o treinamento exigido pela instituiçao e dou aulas tanto particular ou em grupos. As pessoas interessadas vem à minha sala. Aprendi ingles morando na Inglaterra, inclusive estudei na Callan de Londres. Meus alunos amam o metodo e os resultados são surpreendentes e é claro, super fácil de ensinar.Se o aluno vem à escola duas vezes por semana fazendo assim quatro aulas semanais ele faz oito estagios em um ano e isso é equivalente ao first cerfificate do cambridge university.

    ResponderExcluir
  33. Olá, tudo bem?
    Estou nesse momento com a mesma dúvida que você! Qual opção você finalmente escolheu? Qual foi o resultado dela?
    Estudei quatro meses em Malta, mas fui sem saber nada, agora preciso estudar mesmo. Gostaria de saber sobre sua experiência!
    Obrigada, Vanessa.

    ResponderExcluir
  34. Eu me decidi pelo Callan em um curso via Skype com professor individual. Não sei se pode citar o nome aqui, mas é QQ English.

    ResponderExcluir
  35. Por coincidênncia fiz os dois cursos. Método Callan no Curso de inglês INN e depois fiz o english town. Comecei fazendo o método Callan e adorei porque as aulas são praticamente só conversação, mas é claro você tem que estudar gramática em casa se quiser realmente aprender. Além disso, minhas aulas eram todos os dias. Só sai do curso porque mudei de cidade e na nova cidade não tinha cursinho com o método Callan. Fiquei muito triste até conhecer o englishtown. Comecei as aulas e amei também, aulas em grupo todos os dias e muitas lições tipo podcasts para treinar o listening.


    Sinceramente amei os dois, qualquer um que você escolher estará bem. Eu particularmente acho o english town um pouco mais completo, mas tem seus defeitos também, como por exemplo as vezes nas aulas em grupo você pode pegar uma turma despreparada que atrapalha a aula. Mas, acho que a escolha realmente dependerá se você se adapta ou não a curso on line. Porque é necessário mais motivação de si mesmo para fazer aulas on line.

    Minha meta de aprendizagem é factível? Acho que sim. Estou estudando há um ano e três meses e estou no nível intermediário-médio. Comecei do zero.


    -Os cursos presenciais tradicionais são mesmo enrolação? Eu particularmente acho que os famosinhos são. Mas, soube que a wizzard é muito boa. Não fiz. Minha irmã faz lá e ama. Como eu disse fiz o curso INN não é conhecido, mas usa o método Callan. Eu gostei muito.

    -Você sugere outra alternativa de aprendizagem em inglês? Acho que independente do Callan ou English town tem que completar com outras atividades tipo vê séries ou vídeos sem legenda, ler revistas, estudar a gramática etc.

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. Amigo, seu post é muito bacana, principalmente pelos comentários bem enriquecidos e com vários relatos. Agora a pergunta é feita diretamente ao autor do blog, depois destes 18 meses do post: você se matriculou? Está estudando pelo método Callan?

    Mande notícias!
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  38. O melhor curso de inglês a partir do método Callan online está no site www.qqeng.com.br você pode fazer duas aulas grátis e a mensalidade custa R$ 72,00 podendo cancelar quando quizer. Caso alguém queira fazer o curso entre em contato comigo (jozeildosilva@gmail.com) que eu posso disponibilizar os livros gratuitamente em PDF.

    ResponderExcluir
  39. se ainda tiver interessado, conheça a topscorelanguage.com , eles vão personalizar uma aula com o método que for melhor pra você atingir seus objetivos.

    ResponderExcluir
  40. Ainda está interessado no Callan? Sou professor do método a quase um ano. Posso te ajudar de alguma forma?

    ResponderExcluir
  41. Quem quiser fazer o metodo Callan em uma escola credenciada pelo Callan com um preço super acessível, online via skype, com professor particular, 7 dias por semana, 24 horas por dia, a dica do Jozeildo é a melhor - www.qqenglish.com.br
    Resultado rápido e garantido ;)

    ResponderExcluir
  42. E aproveitando para dar minha contribuição (só por questão dos próximos que cairem aqui como eu porque acho que vc já conseguiu seu objetivo...rs) o cambly é um site de conversação muito bom e online! eu me preparei pro ielts por ele e lá vc fala com professores de países que falam inglês e que geralmente não falam sua língua (pelo menos todos que tive aula não falavam) e isso faz o seu inglês melhorar significativamente! Quando comecei, eu já entendia um pouco do inglês e sabia me expressar (mal, mas me expressava). Quando via um filme em inglês entendia uns 60% e quando ouvia rádios em inglês entendia uns 40%. Fiquei no curso por 2 meses fazendo 1h de aula de segunda a sexta e no final do primeiro mês já entendia em torno de 80% quando ouvia rádios e uns 90% em filmes em inglês. Agora que já terminei os 2 meses entendo 95% tanto em filme quanto em rádios! (vale ressaltar que minha vida funciona em inglês, o que ajuda muito também. Celular, computador, filmes, séries, vídeos no youtube, tudo em inglês.) o que mais senti diferença é que como tinha professor de vários países de língua inglesa, hoje eu consigo entender os mais diversos sotaques do inglês! Mas como ponto negativo, diga se de passagem, não melhorei muito minha gramática...tenho um problema sério com a gramática inglesa...

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.